O ex-primeiro-ministro israelita foi condenado a oito anos de prisão por corrupção, fraude e abuso de confiança. O tribunal de Jerusalém reconheceu as acusações contra Ehud Olmert de que teria aceite subornos da parte de um empresário norte-americano, em troca de favores políticos. Olmert, que chefiou o executivo israelita entre 2003 e 2006, foi condenado igualmente ao pagamento de uma multa de 24 mil euros. Os advogados de defesa anunciaram já que pretendem apresentar recurso da sentença junto do supremo tribunal, quando Olmert deverá aguardar a nova decisão em liberdade, nos próximos 45 dias. Euronews